quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

[Coleção Negra] O Medo de Montalbano

O Medo de Montalbano - Andrea Camilleri

O Medo de Montalbano

 





Sinopse


Para deleito dos devotos do comissário Montalbano e suas histórias, Camilleri apresenta seis irresistíveis contos que devolvem ao leitor o atormentado e sarcástico universo de Vigàta.

Sob o impiedoso sol siciliano, surge uma torrent irrefreável de emoções: a vingança cujas consequências vão durar décadas, em "Melhor é a escuridão"; os ressentimentos despertados na polícia pelo comportamento aparentemente ingênuo da jovem Grazia Giangrasso, em "Ferido de morte"; o irresistível  apelo de uma história que renasce das cinzas em "Dia de febre". o pavor de submergir nos abismos da alma em "O medo de Montalbano".

Ao comissario não faltam os desencontros telefônicos com a namorada Livia, as viscerais brigas com Mimi Augello, a incerteza produzida por Cartarella, a inutilidade da telefonista do comissariado. Mas a esses personagens já conhecidos adicionam-se outros, entre eles o formal comandante Verruso.

Como de hábito, Montalbano aproveita a solução dos casos para expor outro lado dos fatos, e todas as dúvidas, medos, tentações e contradições simplesmente enfatizam a profunda dimensão humana que faz deste o personagem favorito de milhões de leitores em todo o mundo.

Minha Opinião 


Composto por 6 contos, todos centrados na figura do carismático comissário Montalbano, temos 3 contos mais longos e 3 mais curtos, alguns inéditos até então.

Vamos às histórias!

1 - Dia de Febre


Em "Dia de Febre" temos o primeiro contato com o comissário Montalbano. É uma história simples, curta, mas que mostra boa parte da personalidade dele, e, alem disso, ambienta o leitor no universo do comissário.

Temos a história, como o título ja sugere rsrs, de um encontro digamos que casual entre Montalbano e uma série de personagens. Ao longo do dia, vamos desbravando os costumes, os personagens secundários, e o cotidiano do comissário.

Leitura leve, rápida e bastante prazerosa.

2 - Ferido de Morte


Aqui temos um conto maior, com mais personagens e uma trama mais densa. Temo também um assassinato, com uma investigação culminando num ápice que revela bem a natureza investigativa do comissário.

"Mas Montalbano tinha a mente retorcida e uma de suas esquisitices era justamente esta: depois de começar a ler qualquer coisa, artigo, ensaio, romance, era incapaz de deixá-la pela metade, devia prosseguir até o fim", página 24.
 O crime é cheio de reviravoltas. A investigação te prende, você fica sempre se perguntando quem é culpado, quem é inocente. E, no final, fica aquela surpresa :
:O


É um bom conto, direto ao ponto, com suspense e humor na medida.

3 - Um Chapéu Cheio de Chuva


Mais um conto relativamente curto. Nesse temos um Montalbano bastante desconfortável, pois ele detesta viajar de avião (haha, somos 2). Além disso ele acaba encontrando um "amigo" em sua viagem e descobre algo bastante desagradável sobre ele, refletindo assim em seu estado de espírito.

"Sem dizer palavra, o rapaz barbudo tacou-lhe um soco na barriga e, enquanto Montalbano se dobrava em dois pela dor, recolheu o chapéu e começou a correr, desaparecendo numa rua à esquerda. O comissário deu um suspiro fundo e iniciou a perseguição. Não ia deixar barato para aquele garotão.", página 104.

Fácil de ler e bem rápido, esse conto revela outras facetas do comissário. Sem falar que esse conto "deu origem" à imagem da capa do livro <3 .

4 - O Quarto Segredo


Esse é o mais longo dos seis contos. Nele temos uma história mais intrucada. Com uma trama envolvendo assassinato, mistério e reviravoltas, o lado humano do comissário mais uma vez vem a tona.

Aqui vemos um Montalbano mais atormentado. Talvez seja um reflexo do clima misterioso e complexo que a trama transmite.

"Voltou (Montalbano) à varanda e lagarteou  ao sol. Não se pode sair com uma mulher um dia depois de ter matado um homem. Acontece, sim, mas só nos filmes americanos", página 217.
 Pra mim esse foi o melhor conto do livro, sem dúvidas!

5 - O Medo de Montalbano


Aqui temos o conto que originou o título do livro. Nele Montalbano é destrinchado, psicologicamente falando, claro! Ficamos sabendo de algumas das camadas mais profundas do comissário.

Apesar de ser um conto pequeno, eu o considero o mais profundo do livro. Você consegue vislumbrar varias camadas do comissário em um simples jantar.

Sem falar no bem humor característico dele haha. 

"Era verdade, Lívia tinha razão. Ele sentia medo, apavorava-se ante a ideia de mergulhar nos "abismos da alma humana", como diria aquele imbecil do Matteo Castellini. Pavor porque sabia muitíssimo bem que, alcançando o fundo de qualquer um daqueles precipícios, inevitavelmente encontraria um espelho. Que refletiria sua face.", página 236 

Pra mim esse é o conto que mais aproxima Montalbano de nós, leitores, o conto que mais o coloca como "humano", um cidadão comum, com qualidades e defeitos comuns.

6 - Melhor é a Escuridão


Nesse conto temos uma história mais madura, com personagens mais amadurecidos (ou seria endurecidos? rsrsrs). Vale destacar a presença constante dos seus colegas de ofício (com piadas hilárias kkkkkkk). Afinal, Montalbano mesmo não se classifica como um detetive hollywoodiano, daqueles que está sempre trabalhando sozinho, solitário, com um cigarro na boca e um café nas mãos.

Com uma história simples, vemos o ângulo da ética aplicada pelo comissário em seus casos.

"A verdade é luz, dissera o padre, ou algo semelhante. Certo, mas uma luz assim tão forte não poderia queimar, fazer arder justamente aquilo que devia apenas iluminar? Melhor manter a escuridão do sono e da memória", página 299.

Com isso fechamos os 6 contos do livro. Com foco no comissário Montalbano, vamos descobrindo mais do cotidiano de seu ofício (e sua vida pessoal), assim como seus colegas de trabalho.
Vale muito a leitura, com boas doses de humor, os contos acabam rapidinho e, no final, você vai querer ler mais sobre as "aventuras" de Montalbano!

Sobre a Edição


Assim como as outras edições pertencentes à Coleção Negra, temos páginas 'amarelas', com "orelhas" e com imagens no começo de cada capítulo.

A capa é linda, e condiz com o clima Noir do livro. Além disso, condiz também com um dos contos do livro. Fica meio que um spoiler rsrsrs, mas nada de importante para a trama (aliás, é importante sim, mas só lendo pra saber :P )

Curiosidade


O comissário Montalbano já foi adaptado para uma série de TV, dirigida pelo próprio Andrea Camilleri, que foi ao ar desde 1999 até hoje (sim, 17 anos de seriado !!!!).

Para saber mais sobre, acesse a página da wiki (em inglês): Inspector Montalbano (TV series)

0 comentários:

Postar um comentário