domingo, 19 de abril de 2015

Misery: Louca Obsessão

Misery: Louca Obsessão - Stephen King



Sinopse



Paul Sheldon é um famoso escritor que finalmente encontrou sua maior fã. Ela se chama Annie Wilkes, e é mais do que uma leitora voraz: é a enfermeira de Paul, pois cuida dos ferimentos que ele sofreu num grave acidente de carro. Mas Annie também é a carcereira de Paul, mantendo-o prisioneiro em sua casa isolada.

Agora Annie quer que Paul escreva sua obra-prima, mas só para ela. Annie tem vários métodos para incentivá-lo. Como uma agulha. Ou um machado. E, se nada funcionar, ela poderá ficar ainda mais perigosa.

Resenha


Bom, desta vez vamos conversar sobre Misery. Não, não vamos falar sobre Misery Chastain. Vamos bater um papo sobre o escritor que deu origem e fama a Misery, Paul Sheldon. E, é claro, à sua fã NÚMERO UM, Annie Wilkes

Nessa obra temos a história de um escritor famoso, Paul, que sofre um terrível acidente durante uma viagem de carro em meio a uma nevasca terrível. Para sua sorte, Paul é salvo por uma mulher, e, para seu alívio, ela também é uma enfermeira. Mais do que isso, ela é sua fã, não somente dos livros de Misery, mas de Paul E Misery.

 Aos cuidados de sua enfermeira número um, Paul descobre, aos poucos, que Annie não é apenas sua enfermeira e fã, é sua carcereira e, por pior que pareça, sua fonte, sua "inspiração". Annie convence-o a desistir de quaisquer projeto de livros que não tenham a ver com Misery. Tudo que ela mais quer é ver sua amada Misery em mais uma aventura, afinal Paul fizera o favor de matar a pobre Misery em seu último livro, 

Isolados na fazenda de Annie, ambos começam a se conhecer melhor, quer queiram ou não. Refém de Annie e das drogas (Novril, para ser mais exato), vemos Paul desafiar suas antigas perspectivas e ressuscitar Misery dos mortos em um novo romance, o melhor romance, na esperança de que Annie deixe ele ir embora quando tiver acabado o novo livro.

Mas não é bem assim que as coisas acontecem. Annie não é tão ingênua quanto Paul pensava. Ao longo do livro assistimos ela utilizar vários meios para 'inspirar" a mente de Paul a continuar escrevendo o que ELA quer. Assistimos Annie destroçar membros do corpo de Paul e, o mais grotesco de tudo, vemos Annie quebrando a mente de Paul. Acompanhamos a angústia, o sofrimento e a insanidade instalando-se na mente dele, e não há nada que ela sequer cogite fazer em favor de uma recuperação.

Somos meros espectadores do sofrimento, da dor e da solidão de Paul ao longo de dias, de meses, a mercê de Annie, a mercê de Misery.

"Ocorreu a Paul que a mente dela e o cortador tinham algo em comum: ambos pareciam normais até que você os erguesse para olhar embaixo. E então você via uma máquina de matar suja de sangue com uma lâmina muito afiada"

Toda a obra é meio que uma metáfora, um "puxão de orelha" naqueles fãs mais fervorosos, mais insanos. Um caso famoso envolvendo o próprio King ocorreu com seu livro Fúria (um dos livros contidos em Os Livros de Bachman).. Além desse caso, King teve sua casa invadida certa vez por um fã que proclamava seus "direitos autorais" sobre a obra Misery, e alguns outros intenzinhos...

A relação entre a obra que o Paul escreve e o que ocorre na sua "prisão" não deixa de ser uma ironia. DEUSA, não uma Deusa boa, mas uma Deusa impiedosa, julgadora e insana.

Além de ser um aviso a fãs exagerados, é também uma homenagem ao processo de escrita. Tá, tudo bem que Paul escreve em uma máquina de escrever, mas não deixe de ser uma homenagem "atual". A luta entre Paul e a Máquina merece destaque. 

Senti muita apreensão lendo esse livro. Cada capítulo esperava que ela fosse fazer algo cada vez mais assustador com o "pobre Paul". A maneira como o livro termina (e um pouquinho antes do fim, na parte mais esperada do livro) te deixa com um sentimento de remorso, de culpa e até de alegria (e medo, claro!).

Ah, vale ressaltar a menção ao Hotel Overlook, aquele mesmo do livro O Iluminado

Enfim, Misery: Louca Obsessão é um prato cheio para quem gosta de histórias que te prendem do começo ao fim. É um livro curto e rápido de ser lido. Garanto que não vai decepcioná-lo. Afinal, todos temos um pouco de Annie Wilkes, ou não né, vai saber...

Sobre a Edição


Essa edição da Suma de Letras ficou muito bem elaborada. A capa com a máquina de escrever e a neve tem muito a ver com o teor do livro. Tudo bem que "Louca Obsessão" não é tão poético quanto Angústia (que é o título da publicação da extinta editora Francisco Alves), e tudo bem também que ficou parecendo um nome de filme dublado (Tipo Christine, O Carro Assassino), dá até para ler seguido de "Versão Brasileira Herbert...", mas o título do livro não é tudo, cá entre nós.

Além disso, durante o livro a Suma inseriu elementos bem interessantes, como as letras que faltaram na máquina de escrever e Annie/Paul completaram com caneta:


Edição em "páginas amarelas", papel um pouco transparente (como pode ser notado na foto), mas nada que atrapalhe a leitura, de forma alguma. Possui "orelhas". Só não tem a foto do King, hehe.

Boa Leitura!!!

2 comentários:

  1. Oi! Quero muito esse livro! Adoro Mr. King e vivo comprando suas obras, mas ainda não comprei esse! Depois dessa resenha, vou comprar na próxima promoção!!
    Parabéns pelo post e pelo blog!

    Bjs da Cami
    mynerdbubble.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, é ótimo. É um livro curto, rápido de ler, e vive em promoção (18 reais em média rsrs). Vale muito a pena. Certeza que vc vai gostar.
      ;)

      Obrigado pelo elogio, nós que agradecemos a visita!

      Excluir